Parque Nacional Chapada das Mesas

Hoje vou continuar contanto sobre como foi nosso passeio na Chapada da Mesas, no Maranhão.  Em todo o complexo já foram encontradas dezenas de cachoeiras, quedas d’água e nascentes mas algumas se destacam, é o caso da cachoeira São Romão e da Prata, que fomos visitar.

Saímos do hotel logo após o café da manhã, o local está a 83 km de Carolina, sendo apenas 30 km de asfalto. É o  Rio Farinha que faz divisa natural dos municípios de Carolina e Estreito desenha essas duas belíssimas e exuberantes cachoeiras no Cerrado Maranhense.

A São Romão tem queda d’água de 25m de altura com uma boa área destinada a banho as margens do rio farinha, sendo a maior da Chapada das Mesas em volume de água, forma uma excepcional caverna onde andorinhas fazem seus ninhos.  Dá para passar por de baixo da cachoeira, uns 5 metros, mas não muito mais do que isso, e nem ir atrás, justamente por causa das aves que vivem lá.

Já na Cachoeira da Prata não se pode nadar ou remar, é apenas para observação. É constituída de três quedas lindíssimas, e mesmo sendo apenas para admirar, vale muito a pena, é um cenário perfeito para quem gosta de apreciar a natureza. E é muito impressionante, pois você está andando para o local e então  chega em um terraço, de um sítio local, e de repente tem uma cachoeira gigantesca, altíssima, com um volume de água enorme, e no quintal da casa praticamente. É de fato uma cena surpreendente.

Fizemos também um passeio de barco pelo Rio Tocantins. Nesse passeio não precisa fazer nenhuma trilha, você chega até a margem do rio e já entra em um pequeno barco a motor. Navegamos por aproximadamente 4 horas, no total. É muito interessante ter uma vista de um outro ângulo das chapadas. Um dos cenários mais bonitos é uma pedra enorme que se ergue no meio do rio, e embora fosse bonito de se ver, ao descobrir o motivo daquela rocha estar ali meu coração apertou.

Isso pois no Rio Tocantins há uma barragem, e essa pedra antes estava em local seco e a paisagem era totalmente diferente. A alteração da construção fez com que houvesse uma inundação na área e a pedra fosse submersa. Olhando em direção a barragem é possível ver como essas estruturas transfiguram todo o ambiente e degradam o meio ambiente. É um motivo de alarme na verdade, para tratarmos com mais cuidado e carinho nosso planeta, fazendo o que estiver ao nosso alcance, mesmo que pareça pequeno, não é!

A melhor época para ir até a Chapada das Mesas, segundo os locais, é a época que eles chamam de verão, que compreende entre os meses julho e dezembro, pois nesse período que a chuva quase não marca presença, tornando-se assim ideal para  se divertir cachoeiras. Nós fomos no “inverno” deles, que é a fase de chuvas, porém gostamos muito, pois o sol não estava tão intenso.

 

Agradecimentos:

 

Volvo

PUMA

Motorola

SPOT Brasil

 

Fotos de Seu Melhor Click/ Marcelo Rabelo

About the Author

By Karina / Administrator on mar 02, 2018

No Comments

Leave a Reply